Lectio Diária: Eclo 14,20-15,10.


A lectio de hoje é voltada exclusivamente para a sabedoria. Começa mostrando que o homem que se dedica a ela é feliz. De fato, se tomarmos nossas decisões com inteligência prudente, com certeza será mais fácil acertar do que errar.

Mas quem é o homem que se dedica à sabedoria? Será aquele que a busca, que vai à sua porta, que clama a Deus por ela. É aquele que baseia sua família nela, colocando seus filhos sob sua proteção.

Pelo que podemos ver, a sabedoria é quase que personificada no início do capítulo quinze, mostrando que quem teme a Deus e é fiel à Sua lei alcançará essa sabedoria, que será como uma mãe que vem ao nosso encontro para cuidar, ou uma jovem esposa que nos acolhe enamorada. De fato, quem é obediente aos caminhos de Deus, dificilmente errará em suas decisões.

O autor sagrado compara a inteligência e a sabedoria ao alimento (pão e água) de que nosso corpo precisa. De fato, se o pão é alimento para o corpo, a inteligência o é para a alma, enquanto que a sabedoria sacia a sede da mesma. E nisso, até mesmo a promessa de ser conhecido encontramos na palavra. De fato, o rei Salomão era conhecido pelo sabedoria que Deus lhe deu.

A sabedoria não pode ser alcançada pelo orgulhoso. A que poderíamos comparar os insensatos, orgulhosos, mentirosos e pecadores? São como um vaso cheio de furos. Não importa o quanto se encha de sabedoria, o vaso nunca ficará cheio. Creio que quando o autor sagrado fala de pecador, está falando daqueles que não se arrependem, que não dão a mínima para os caminhos de Deus.
0