Lectio Divina (Eclo 40,1-11): Fazer a vontade de Deus


A palavra de hoje vem falar sobre as dificuldades enfrentadas pela humanidade.

Logo no primeiro versículo, podemos ler sobre um pesado julgo colocado sobre os filhos de Adão. Podemos fazer uma contra partida com os Filhos do Filho. Os filhos de Adão são os filhos do pecado, da desobediência a Deus. Já os filos do Filho, de Jesus, são os filhos que foram redimidos de seus pecados na cruz. Em outras palavras, existe aqui uma grande confirmação do que sentimos quando não estamos fazendo a vontade de Deus, quando estamos agindo como filhos de Adão: a inquietação sobre nós. Tudo o que é de Deus, quando o fazemos, nos trás grande paz. Mas aquilo que fazemos ou o lugar onde estamos, se nos causa inquietação, que nós não a calemos, mas aceitemos que é Deus nos dizendo para deixar de cometer tais práticas, de que precisamos sair dali. Nunca deixaremos de ter essa inquietação (ao fazer o que não é de Deus) ou quietação (ao fazer o que é de Deus).

O segundo versículo é como que uma descrição do que é sentido. Começa pelos pesamentos, onde o Senhor vai colocando e preparando o terreno para mostrar Sua preciosa vontade. Se já aí O seguimos, então sentiremos quietude. Caso contrário, vem os temores em nossos corações. As vezes vem uma taquicardia, como se o nosso coração fosse uma espécie de alarme dizendo que algo está errado. É algo similar ao que sentimos quando estamos em perigo. Quem já foi perseguido, sabe do que estou falando.

Ninguém está livre disso, ninguém está livre da consciência. Mesmo que passa a vida inteira calando-a, um dia ela será confrontada com as coisas de Deus e então ou nos condenaremos, ou nos colocaremos em segunda chance ou iremos direto para o céu. "Furor, ciúmes, inquietação, agitação, temor da morte, cólera persistente, querelas", todas essas coisas são sinais de que algo precisa ser mudado em nossas vidas.

Quando enfrentamos situações que são conta a vontade de Deus, perdemos o sono. Temos dificuldade de dormir, e passamos o dia como sentinelas. Muitos pensamentos povoam a mente de quem se preocupa demais com algo, mas quando ele acorda, desperta para as coisas de Deus, para a verdade que é o próprio Jesus, então percebe o quanto era nada o temor que sentia. Até mesmo os animais, em seu instinto, sente o perigo, sentem que algo está fora do lugar. Só nós que, em nossas teimosias de filhos, procuramos ser mais como Adão, desobediente, do que com Jesus, obediente.

Por fim, a palavra nos mostra que todos os flagelos que sucumbem a sociedade foram feitos para os maus, para nos lavar da maldade que possa estar a nos inquietar e nos sujar. E é por causa dos maus que tantas calamidades acontecem. De fato, tomando nosso país como um exemplo, muitas coisas ruins tem acontecido por conta da crise política, por conta da corrupção. E muitas vezes, assim como foi na cruz com Jesus, quem paga é o inocente. Não podemos viver uma luta de classes, mas precisamos criar uma união entre todos, pois foi assim que Jesus nos ensinou. Mandou que amássemos até mesmo nossos inimigos.

Tudo o que vem da terra, voltará para ela. E tudo o que vem do alto, voltará para o alto. Assim, aqueles que são de Deus, certamente voltarão para a cada do Pai um dia. Mas aqueles que são do diabo, voltarão às profundezas.

Louvado seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
Fé em atitude a todos!
0