Lectio Diária: Eclo 6,5-17.


O que tem saído de nossas bocas? Palavras ásperas ou afáveis? Quem fala de maneira amável, encontra lugar no coração dos outros. Na verdade, a chave para o amor ao próximo é ser gentil com as pessoas.

Não adianta confiar em todo mundo. Nem todos possuem bondade em seu coração, nem todo mundo é justo para com os outros. Quem quiser sofrer depressa, basta confiar na primeira pessoa que aparecer.

É preciso uma amizade ser provada no fogo, e só então podemos perceber o quanto ela é valiosa, ou se ela é ouro de tolo. E o que seria essa prova? Seria observar a atitude da pessoa tanto nas horas boas, quanto nas horas difíceis.

Existem pessoas que só querem festa, mas no momento da doença, elas somem. E ainda existem aqueles que, por causa de um desentendimento, tornam-se inimigos e espalham os segredos que você confiou a eles. Estes, meus queridos, nunca foram amigos de verdade. Quem é amigo de verdade, perdoa o infortúnio e segue adiante.

Alguns estarão nas mesas, comendo e bebendo com você. Mas no dia da aflição, fugiram de você. Este é um sinal concreto de que aquela pessoa não era um amigo de verdade.

Amar os inimigos não significar ficar perto deles, de boas, Claro que é uma graça imensa transformar um inimigo em amigo, mas nem todos são amigos para conosco. Esta passagem de hoje mostra muito mais a importância de sermos amigos, do que termos amigos. Sermos essa pessoa fiel, que ajuda e que está na vida da pessoa mesmo nas situações difíceis, do que ter milhões de amigos e ninguém que possa confiar de verdade. Ser cauteloso com os amigos é não confiar de primeira, mas esperar a oportunidade para ver a amizade provada e, assim, confessar seu apreço.

Amigo fiel é algo muito raro nos tempos de hoje, um tesouro para quem encontrar. Quem ama a Deus e busca-O todos os dias, encontrará amigos verdadeiros, que são fiéis e verdadeiros da mesma maneira que o Senhor o é.
0