Lectio Diária: Marcos 7,31-37


Quando Jesus começou sua vida pública, ele não fica por muito tempo em um local. Logo saia para outro. Isso tem a ver com o chamado da evangelização que Ele nos faz também. Claro que cada um tem os seus dons e mesmo entre os apóstolos, cada um tinha a sua forma de evangelização e hoje não é muito diferente, ainda mais com os meios de comunicação que temos, onde torna-se possível evangelizar longe sem sair do lugar fisicamente.

Muitos eram levados a Jesus para ser curado e Jesus nunca negou nenhum deles. Pode Jesus até ter provado a sua fé para saber se ali tinha mesmo um coração aberto a receber a graça do altíssimo.

A multidão muitas vezes nos coloca para baixo, dizendo que nós não conseguimos. Às vezes a nossa fé é abalada pela negatividade das pessoas que nos cercam. Por isso ao tomar uma decisão, precisamos nos afastar da multidão e entrar em oração, como o próprio Jesus fazia indo ao deserto ou subindo uma montanha para saber do Pai Sua preciosa vontade. Até a escolha dos apóstolos foi dessa maneira. Precisamos repetir o ato de Jesus e nos retirar quando necessário, mas também descer a montanha e executar a decisão tomada. Ali o homem teve fé, acreditou e a santa saliva de Jesus, misturado com o barro da terra, curou o surdo e mudo. O barro faz alusão ao que somos. Podemos ver isso em Gênesis. Somos pó, viemos da terra, e a nossa cura acontece exatamente quando existe a união da terra (barro) e do céu (saliva de Jesus). Será que queremos ser curados, mas não buscamos a igreja, a união entre nós e Deus?

A prova de que Jesus é o filho de Deus são as palavras de ordem que Ele dá. Podemos ver isso nesta passagem, que ele ordena “abre-te”, ou na passagem da tempestade no barco, onde ele diz “cala-te”. E muitos se espantavam, questionando quem era este homem que mandava nas tempestades, nos demônios, nas enfermidades e até na morte.

A cura que Jesus faz em nós é imediata. Só pode ser considerado um milagre comprovado uma cura que tenha acontecido dessa maneira. Deus nos deu a capacidade de nos curar de certas enfermidades, deu esta capacidade ao nosso organismo, mas existem coisas que só Deus pode curar, se for a vontade Dele. Ninguém consegue sondar os desígnios de Deus, mas basta que saibamos qu tudo tem um motivo, tudo tem um porque de ser e mesmo as enfermidades ou tribulações que enfrentamos existe um motivo. Hora porque procuramos, hora porque necessitamos para amadurecer como seres humanos.

Jesus sabia dos invejosos e de todos os que se colocariam contra Ele ao saber o que fazia. Porém, quando algo maravilhoso acontece conosco, temos uma vontade imensa de compartilhar com todos. Hoje mesmo vemos isso acontecer através do facebook. A grande diferença é que vemos o oposto também neste ferramenta. Vemos pessoas compartilhando coisas negativas. Precisamos voltar ao tempo de Jesus e compartilhar nossas alegrias e esperanças.

Já os que viam Jesus com os olhos da razão e do Espírito Santo, diziam iluminados: “Ele tem feito bem todas as coisas”. Sim, e ainda hoje o faz. Depende do quanto estamos abertos à graça de Deus. Pouco, médio ou muito?
0