Decepções da vida

Na vida as coisas são assim: quando você acredita em algo, e põe o seu coração ali, você corre um grande risco de se decepcionar. Você se decepciona com a mulher que você acreditava que era pra você, com amigo(a) que dizia o ser, com família que nem sempre consegue te entender, com trabalho que ta difícil e estressante, com o carro que não funciona, com a faculdade que não cumpre com suas expectativas, com o filho que não te ouve, consigo mesmo por não saber bem administrar o tempo, com tudo e tantas coisas.
Mas o que faz valer a pena continuar? Por que continuar se quase tudo decepciona? E em tudo nesta terra corremos o risco de nos entristecer? Vale o aprendizado, vale o amadurecimento, vale a experiência que vai te fazer escolher melhor daqui pra frente. Vale a esperança e a crença de que Deus não te deixaria só neste mundo, que Ele com certeza mandará a você pessoas que de fato valem.
Mas, tão importante quanto todas essas coisas, vale a pena porque você se tornou forte, e se tornou o melhor que você não encontrou nos outros. Isso vale muito, isso é ouro raro difícil de encontrar. Não é uma questão de se achar o tal, mas saber que quanto mais maduros ficamos, mais começamos a entender o que a juventude e seus hormônios não nos permitiam que entendêssemos.
Mas vai uma dica pra você: nunca deixe de aprender, nunca deixe de se permitir pedir perdão e aceitar o seus erros. Não deixe que o ego prevaleça em você. Porque se tem uma coisa que a maturidade não consegue tirar de nós é a nossa humanidade falha e em ininterrupta evolução.
Voltar atrás nem sempre significa regredir, significa que você aprendeu a esperar por quem ainda ta crescendo. Regredir é voltar a tratar as pessoas como animais irracionais, chamando-as de burras, de ignorantes, dizendo que "o velho ta caducando". Usando e abusando delas como bem quiser, como se fossem nossos brinquedos que jogamos no lixo quando enjoamos.
Não, que hoje nós olhemos para cada pessoa com suas qualidades e defeitos, e saibamos enaltecer aquilo que é crescimento na vida daquela pessoa. Aprendamos que não é muito a imposição que fará as pessoas mudarem e buscarem um caminho melhor, mas sim pelo nosso testemunho e por decisão própria da pessoa. Que saibamos ser ao invés de ter.
Tamo junto, fé em atitude!
0