Conservadores, e daí?

As vezes nós cristãos somos chamados por algumas pessoas de conservadores de uma forma pejorativa, fazendo parecer que é um insulto. Será mesmo isso algo ruim?
Vejamos: conservador é aquele que conserva, ou seja, tenta manter as coisas como são. Como ela faz isso? Não seria cuidando? Sendo assim, conservador é aquele que está cuidando para que haja continuidade naquilo que ele vive.
Por exemplo: em um namoro, normalmente o casal luta para manter o relacionamento, ou seja, conservar. Será que chamar esse casal de conservador é o mesmo que esculhamba-lo? Uma pessoa cuida de um jardim dentro de sua casa, mantém o jardim, ou seja, conserva. Ela é conservadora?
Nós cristãos conservamos, ou buscamos conservar, os bons valores e costumes que temos aprendidos desde aC até dC. Por que jogar fora milênios de ensinamentos por um novo que contradiz esse aprendizado tido, inclusive, com nossos próprios erros? "Se o povo não conhece a própria história, está condenado a repeti-la", já diz a música.
E vocês perguntam: "o que é isso que esse maluco ta escrevendo, que devemos rejeitar o novo?" O que você acha, o novo me ajuda a conservar as coisas boas, ou esta me levando a um caminho de destruição de mim mesmo?
Fica a reflexão pra vocês!
Um abraço! #FéEmAtitude
0