Vivendo com nosso pouco

De ontem para hoje muitas coisas aconteceram, e em cada uma delas tentei procurar Deus, com o discernimento que Ele me concedeu.
Esperança no Senhor
Pra começar, fomos ao hospital com minha mãe, ela estava passando mal com um problema que a gente não sabia, e que não cabe entrar em detalhes aqui. Tentei dentro dos meus limites manter a confiança em Deus, esperando Nele que tudo corresse bem. Vi alguns jovens com olhos tristes saindo de lá, junto com seus familiares, pelo menos acho que eram. Quando minha mãe foi consultada, o médico, pelos sintomas, disse que poderia ser dengue.
Cuidado entre namorados, noivos e casados
Percebi, enquanto esperava os exames com meu pai, que haviam duas mulheres, uma chegou primeiro, a outra só depois. Ambas estavam cuidando, uma de seu marido, creio eu, e a outra de seu namorado. Fiquei lembrando que o amor de um casal deve ser comparado ao amor de Cristo por sua Igreja: não importa em que fase do relacionamento nós estamos, temos que ter a docilidade de nos entregar por inteiro.

Antes de qualquer vontade de namorar, nós devemos nos perguntar: Será que estou disposto(a) a viver do lado de alguém, aceitando-a(o) como ela(e) é, com seus defeitos e qualidades? Será que estou disposto(a) a cuidar dessa pessoa sempre que ela precisar, enfrentar vômitos, doenças, sem nojo, mas sim cheio de amor no coração? Será que eu estou disposto(a) a amar essa pessoa até o fim, mesmo com a velhice da carne? Pense bem, isso tem muito a ver com vocação, talvez a vocação de uma pessoa que não aguenta o mau hálito da manhã da pessoa amada não fosse exatamente casar-se (claro, mau hálito natural, beber água de manhã faz um bem tão grande pra quem ama... ).
Agradecimento e confirmação
Quando o exame de sangue chegou, cerca de 1:30 da manhã, pude dar graças a Deus, pois o nível de plaquetas da minha mãe estava normal, e que de fato o que a fez mal foi algo menos grave e, assim, não foi preciso que ela ficasse internada. Pude sorrir, louvar ao Senhor, porque os prodígios Dele são infinitos!

Logo depois o vigia do hospital colocou uma música secular pra tocar no celular, mas de uma banda que eu gostava, particularmente ainda gosto, era Creed "One Last Breath" que, ao ver mais tarde a letra, me assustei. Ela falava sobre o último suspiro de alguém que, em passos incertos (6 passos) em direção ao abismo, suplica a segurança do Único que pode lhe guiar nesse caminho que parece tão pequeno. Além disso, ela fala sobre os olhos tristes que vi no hospital...
A palavra de Deus dentro dos acontecimentos
Enquanto fui fazer um favor para minha mãe, já de manhã, comecei a lembrar da palavra que fala sobre os talentos (Mateus 25, 14-30), e também da música do Creed, percebendo que esses poucos passos poderiam ser exatamente como que o um talento que tenhamos recebido. Que, em vez de fazermos como aquele servo que recebeu um talento e, além de não ter se reclamado ao homem, não trabalhou em cima do que tinha (veja esta postagem com o tema deixar pra depois); devêssemos falar humildemente com o homem sobre nossa tribulação, mas que tentaremos trabalhar dentro de nossas possibilidades com aquele único talento recebido.

Logo depois fui ver a leitura do dia, e é a palavra da videira verdadeira (João 15, 1-8), onde Jesus é a videira e nós somos os ramos. Mesmo sendo ramos pequenos, se permanecemos na videira, daremos frutos e tudo o que pedirmos nos será dado, afinal qual ramo que permanecendo na videira não será enseivado com os nutrientes necessários para o seu crescimento, amadurecimento e frutificação?
Por fim
Tudo o que o Senhor faz é com presteza e dedicação. No final tudo deu certo, de certo modo, mas graças a Ele pude tirar um grande aprendizado: viver com nosso pouco. É lutar, mesmo com um só talento, para conseguir outro; é permanecer firme em Cristo, mesmo sendo um raminho, para ser reavivado com o poder do altíssimo; é sempre gritar Hold me now! quando nós estivermos por cair na falta de fé, na fraqueza do dia a dia ou mesmo na tristeza.

Deus sabe o que faz, e essa é a partilha de um pouco do tudo que Ele tem feito na minha vida, e que posso colocar aqui no blog.

Agradeço a todos os leitores e nunca se esqueçam de contar com o Pai eterno, e a intercessão de Maria, para tudo na vida.
Abraço, Deus abençoe!
0