A força de Deus

Ele vinha lento, levado por dois rapazes. Segurava-se, então, com força na base de ferro que organizava a fila do ônibus no terminal, logo depois de um "obrigado" olhando para os céus.

Pediu trocados a todos e ajuda a um amigo meu para apanhar uma de suas chinelas. Algumas almas caridosas levavam do fim da fila as moedas. Eu não sabia o que pensar, estava meio estático por um momento. Primeiro porque eu refletia profundamente sobre a vida, segundo porque eu não tinha trocados, quer dizer, procurei na mochila por uns segundos, mas lembrei-me que gastei tudo no almoço de sábado.

Logo, perto do nosso ônibus chegar (já havia entrado no terminal), ele pediu ajuda a mim e ao mesmo que apanhou sua chinela para levar até a outra base de ferro, onde haviam outras pessoas que poderiam ajuda-lo. Já dentro do ônibus, olhei para ele e, depois de ter sido levado por nós, já era levado a outra fila por outras pessoas. Ele caminhava, literalmente e sem dúvida, pela força de Deus.
0