Cruz de gente


Cada pessoa é um mundo inexplorado. A gente passa pela vida das pessoas e nem sempre nos interessamos de conhecer, de adentrar aquele mundo e, se for o caso, salva-lo. A gente deixa as pessoas passarem como se não fossem nada, como se fosse uma muda de roupa. Quando estraga, doa ou joga fora.

E sabe por quê? Porque temos medo de nós relacionar, temos medo de conhecer mais aquela pessoa e acabar gostando dela, porque sabemos que quanto mais gostamos de alguém, maior é o sentimento de decepção quando ela erra conosco.

Essa cultura da indiferença acontece em todo lugar e a todo tempo. Vejo a mesma indiferença com que trataram Jesus, as pessoas tratarem umas às outras hoje.

Jesus era judeu e os seus o crucificaram, fizeram muito mal a ele. Hoje existem muitos cristãos que fazem o mesmo: magoam os seus, maltratam, condenam e crucificam.

E isso não acontece só no cristianismo, mas em todas as culturas, raças e credos. Existe essa indiferença de conhecer o outro, de saber quem o outro é, de conhecer melhor o seu mundo, de se compadecer de suas lutas. Existe a indiferença da exclusão, que as vezes são apenas por palavras, mas existem aquelas que tiram até a vida de pessoas.

Quando vamos entender que somos todos seres humanos? Quando vamos entender que as pessoas que Deus colocou em nossas vidas são importantes? Desde o Zé que passa vendendo tapioca, até seu cônjuge e filhos? Quando vamos entender que o outro é importante e que precisam de nós, assim como precisamos deles?

Deus abençoe a todos, fé em atitude!
0