Carregar a cruz


Muitas vezes escutamos as pessoas dizerem, sobretudo em momentos de dificuldade, que Deus não dá uma cruz que não podemos carregar.

Mas hoje acordei a refletir sobre a vida e cheguei à conclusão de que isso não é verdade. Se Deus só dá uma cruz que podemos carregar, então porque algumas pessoas sofrem tão insuportavelmente a ponto de tirarem a própria vida? Se era uma cruz suportável, ninguém deveria chegar neste ponto de abortar-se do universo.

Olhando para o mistério da cruz de Cristo, só pude confirmar tal verdade. Acaso Deus deu-se a própria cruz porque seria maneiro carrega-la até o calvário? Deus deu a si mesmo chicoteadas até aparecer os ossos em carne viva porque Ele quis causar uma impressão sobre seus algozes e sobre seus discípulos? Não foi Deus quem levantou o chicote, muito menos quem obrigou a carregar a cruz. Quem deu a cruz foram seus acusadores, foi o mundo.

O que Jesus nos pede não é que procuremos o sofrimento, mas se ele bater na porta, que o suportemos com dignidade. Que carreguemos nossa cruz até o fim. Ele nunca nos deu cruz. Deus não é um castigador para nos dar açoites e nos fazer sofrer. Ele é todo misericórdia e tudo o que Ele quer é a nossa felicidade. Se fosse só pela vontade de Deus, nós morreríamos de velhice ou, de repente, nem morreríamos.

O mundo, as pessoas ao nosso redor, estes sim nos deram cruzes. Estes sim nos fizeram sofrer. Uns pouco, outros muito. Uns nos excluem de suas vidas como se não fôssemos nada, outros não sabem nem sequer serem amigos, dando uma palavra de conforto ou, se não há palavras a serem ditas, ao menos a presença, ao menos a atitude de ajudar a fazer algo bacana; como um cinema, ou apenas passear perto do mar, ou mesmo sair para praticar alguns exercícios físicos, ou até aquele jogo esperto de xbox.

Quem dá as nossas cruzes são as pessoas que não nos entendem, que só olham para si mesmas. Não canso de dizer que vivemos no mundo do descartável. Se um celular não presta mais porque a tela queimou, joga fora e compra outro. Se a panela furou, joga fora e compra outra. E nisso, levamos para as nossas relações humanas o que é descartável. Se uma pessoa não presta, joga fora e vai atrás de outra. A famosa frase "quero conhecer gente nova"...

Se o namorado já não atrai mais como antes, joga fora e vai-se atrás de outro. Se a esposa tornou-se rabugenta por causa da menopausa, separa e casa com uma mais nova que ainda tenha paciência. É assim a cultura do descartável, onde não jogamos fora apenas objetos, mas também pessoas e relações.

Então, que nós paremos de acusar a Deus sobre o que acontece conosco e sobre o que fazem conosco. Que paremos de dizer "foi porque Deus quis", ou "foi a cruz que Deus te deu e ele não dá uma cruz que não podemos carregar". Isso é balela pra "confortar", mas acaba é confundindo a cabeça da pessoa que sofre, que um dia vai começar a dizer que sua vida não vai bem por culpa de Deus, que lhe deu aquela cruz que ele está carregando. Se Deus não deu uma cruz nem para si mesmo, que dirá para nós...

Deus abençoe a todos, fé em atitude!
0