Lectio Divina (Eclo 33,1-6): Algumas dicas de sensatez


A lectio de hoje é uma continuação da anterior. O autor nos mostra mais alguns princípios para se alcançar sabedoria.

Ele começa dizendo que quem teme ao Senhor, não sofrerá nenhum mal e se passar por tentação, ficará livre dela. Disso, podemos concluir que se não ficamos livre de uma tentação ou se sofremos algum mal, é porque não tememos ao Senhor. Às vezes nós temos certeza de que estamos fazendo algo certo, mas na verdade estamos fazendo errado. Assim é com o temor de Deus. Achamos que estamos tendo temor, mas passarmos por males e tentações que parecem intermináveis. De fato, a tentação serve para purificar a nossa alma. Quando deixamos de cair, é o momento que estamos vivendo verdadeiramente o temor de Deus. Os males vem, mas se estamos firmes na rocha, eles não nos atingirão.

O autor sagrado também fala sobre confiar na lei de Deus. Ter temor a Deus é também confiar em Sua lei e segui-la fielmente. Não é fácil no mundo como está viver a lei de Deus. Para algumas pessoas, parece algo insuportável. E é triste saber disso, mas precisamos nos fortalecer na alegria que vem de Deus.

Até os discursos que preparamos, se for pautado na lei de Deus, na verdade, eles serão ouvidos, no mínimo, por aqueles que também procuram a verdade, depois pelos desavisados, que estavam na mentira sem saber estar, e, por fim, pelos que eram escravos de uma ideologia, mas enxergaram a luz e resolveram converter-se.

No versículo cinco, o autor fala que as emoções do insensato são como roda de carro e seu raciocínio é como o eixo que gira. Este fim de semana mesmo eu vi um vídeo de uma mulher que se dizia feminista com seus discursos totalmente insensatos, e sua argumentação girava num eixo, ou seja, ela só repetia as mesmas coisas sem fatos, sem provas, sem raciocínio. Uma pessoa totalmente escrava de sentimentalismo ideológico. É desse tipo de pessoa que o autor sagrado fala neste versículo.

No último versículo, é falado sobre o amigo zombador, que relincha feito cavalo, independente do cavaleiro. De fato, uma pessoa que só vive pra reclamar, independente com quem esteja, e fala mal de seja quem for, é uma pessoa que está longe da sabedoria de Deus, do temor do Senhor.

Peçamos a Deus a graça de renovar a sabedoria em nós, entregando todos os insensatos que passarem pelos nossos caminhos, para que saibamos lidar com sabedoria. Peçamos também a graça da sensatez, para que não fiquemos com discursos vazios, sem sentido, contraditórios e sem Deus. Renova, Senhor, em nós o temor a Ti, para que não caiamos mais em nenhum mal ou tentação. Amém!
0