Lectio Divina (Eclo 32, 1-13): Como se portar numa festa? (Parte 2)


A lectio de hoje é uma continuação da anterior, que é a de Eclesiástico 31, 12-31. Continua nos mostrando o correto proceder diante de uma festa.

Na primeira parte, o autor sagrado mostra como deve proceder aquele que é chamado para presidir o banquete. Ele não deve se envaidecer, mas se comportar como qualquer outro convidado. De fato, a vaidade poderá levar esta pessoa às alturas, aumentando a possibilidade de cometer muitas gafes. Não adianta ficar andando como quem quer se amostrar, basta fazer o que deve ser feito, sentar e aproveitar a festa. O que o autor nos mostra é que não devemos nos mostrar demais em uma festa, mas tomar o nosso devido lugar como convidado, mesmo que sejamos chamados a presidir.

A segunda parte, mostra o proceder de pessoas de idade. Ele diz que eles devem ter discrição, para não atrapalhar a música, que embeleza o ambiente. De fato, as pessoas de idade gostam de carinho e atenção, talvez porque os filhos o deixaram de dar. Porém, uma pessoa consciente da sua posição precisa se policiar em determinados lugares, falando o que deve ser falado e silenciando quando oportuno.

Na terceira parte fala da juventude. Esta deve falar o menos possível. De fato, a juventude é muito impulsiva e pode falar algo inconveniente. Por isso o autor diz que deva falar no máximo duas vezes e se for perguntado. Não deve se impor diante de ninguém, mas saber o seu lugar.

Na última parte da lectio, que começa no versículo 10, o autor vem nos mostrar como devemos agir no fim da festa. Se acabou, que saiamos logo e aproveitemos o tempo que ainda temos para fazer o que gostamos de fazer. Não adianta ficar perambulando, pois vão achar que a pessoa não ficou satisfeita com a comida, ou que está a julgar cada ponto da festa. No fim das contas, tudo é uma questão de saber o nosso lugar e agi segundo o correto proceder.

Peçamos a Deus a graça de sabermos lidar conosco mesmo e com os outros, para que ajamos de maneira correta em determinados momentos da vida. Louvado seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
0