Lectio Divina (Eclo 31, 12-31): Como se portar numa festa?


Hoje a lectio trata de uma passagem um pouco grande, se comparada com as que foram feitas nos últimos dias. Ela trata do modo de se comportar numa festa. Sim, até mesmo isso a palavra de Deus vem nos ensinar e nós perdemos tempo não lendo-a.

Logo no início, o autor sagrado mostra uma série de coisas para se portar diante da comida. É preciso ter olhar controlado, para não ficar olhando para a comida dos outros ou mesmo para a comida que ainda vem. Também é preciso comer educadamente e não ser guloso. Tudo o que é posto aqui fará com que não nos olhem com um olhar crítico, nos chamando de esfomeados. E mesmo que o nosso irmão esteja fazendo isso, não devemos nos inclinar com ele, mas antes manter a moderação e, se possível, terminar de comer antes dos outros.

Na segunda parte, que vai do verśiculo 18 ao 22, mostra a prudência que devemos ter numa festa que fazemos com muitos convidados. Não devemos ser os primeiros a comer e não devemos ser gulosos. Até mesmo uma dica de nutrição encontramos nesta passagem. Quem come demais antes de dormir, sente-se sufocado, com mal estar, insônia, náusea e cólica. Mas quem tem um estômago moderado, dorme bem, levanta cedo e com boa disposição. Se formos moderados em tudo quanto fizermos, afastarmos muitas doenças de nós. De fato, existem doenças que nascem da falta de moderação, que se configura em pecado. A falta de moderação na comida, por exemplo, se configura no pecado da gula. Oremos e vigiemos, como Jesus nos pede (c.f. Mateus 26, 41).

Se você for dar uma festa, não seja mesquinho. Uma festa importante como a de um casamento, por exemplo, é uma festa memorável. Muitos vão falar se faltar, se não tiver o necessário. precisamos ter moderação ao ir numa festa, mas ao dar uma festa, devemos ter largueza, para não deixar nenhum convidado sem comer.

Por fim, o autor sagrado termina mostrando como devemos nos portar com relação às bebidas alcoólicas, que na época usavam largamente o vinho. Ele mostra os benefícios de beber vinho de maneira moderada, mas também os malefícios de beber exageradamente. Dizem que o vinho é bom até mesmo para o coração, e o autor diz que ele alegra se bebido no tempo certo e na hora certa. Mas quem quer se mostrar como valente no vinho (ou qualquer outra bebida alcoólica), bebendo tudo o que vier, terá sua barriga esquentada para a briga. Em outras palavras, a bebedeira faz um homem se ver maior do que realmente é e nisso causa confusões. É raro o caso de briga em uma festa que não tenha bebida alcoólica, como a festa de uma criança, por exemplo. Beber demais traz amargura para a alma, como diz o autor. A ressaca do outro dia é horrível. Não devemos reprovar numa festa quem está bebendo demais, nem zombar dele. Isso pode ser motivo de uma briga. Devemos conversar com a pessoa depois, quando ela estiver sóbria.

Peçamos a Deus a graça da temperança e da sobriedade, para que comamos e bebamos com moderação, lembrando dos mais necessitados e partilhando a providência de Deus em nossas vidas. Louvado seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
0