Lectio Divina (Eclo 22,16-26):


Hoje a lectio vem tratar de dois temas muito delicados: a reflexão que precisamos ter antes de tomar uma decisão e a fidelidade na amizade.

Sobre a reflexão, o autor sagrado compara a tomada de decisão depois de muito refletir com uma casa bem sustentada que suporta um terremoto. De fato, uma decisão acertada é segurança para nossas vidas, é felicidade certa. Há quem decide de qualquer jeito, assim como há quem constrói de qualquer maneira. Na primeira ventania, tudo vai abaixo.

Compara ainda com enfeite de estuque em parede polida: rígido e bem fixado. Enquanto que a mente vacilante diante de opinião insensata é como cascalho no alto do muro, que o vento leva longe. Tudo precisamos refletir antes de falar, antes de tomar uma posição. Porque quem vive tomando posicionamentos e voltando atrás é tido como inseguro, como vira casaca, como sem opinião. Poucos irão querer ouvi-lo.

Sobre a amizade, o autor sagrado começa falando de quem machuca as pessoas. De fato, os sentimentos de um coração são revelados quando o mesmo é ferido. Sentimentos, se não forem bem tratados pela peneira da inteligência, poderá nos levar de fato a mostrar aos outros aquilo que não deveríamos mostrar. Isso acontece muito nas redes sociais.

Ofender um amigo é como jogar pedras em pássaros. Eles voam embora e não se sabe quando ou se vão voltar. Apensar disso, ainda existe a possibilidade da reconciliação. Se alguém nos fere, precisamos estar abertos a isso, assim como esperamos que as pessoas que ferimos estejam abertas a se reconciliarem conosco.

O que faz o amigo fugir? o autor sagrado nos diz que é o ultraje, a traição, a arrogância e a violação de segredos. Sempre que faço a Lectio deste livro, encontro coisas que parecem ter sido escritas hoje. Isso mostra que muitos problemas da humanidade, mesmo passando milênios, ainda não foram resolvidos. De fato, qualquer pessoas com bom senso fugiria de uma pessoa que conte seus segredos aos outros, ou traia, ou faça alguma dessas coisas descritas na lista.

Muitos querem amigos que tem algo a oferecer, mas a verdadeira amizade nasce quando não temos nada a dar. A verdadeira amizade não espera nada do amigo, apenas se felicita por tê-lo conhecido na vida. E se o amigo crescer, certamente cresceremos junto com ele. Amigo é aquele que permanece perto mesmo na dificuldade. Existem amigos que na farra estão juntos, sugando do seu dinheiro como vampiros, mas quando acontece algo ruim, nenhum deles aparece. O amigo verdadeiro continua a aparecer, a manter contato, mesmo que o amigo esteja em dificuldade.

Precisamos evitar a todo custo discussões tolas, que só levarão ao sangue. No entanto, o autor sagrado diz que não se envergonha de defender um amigo e que se este amigo fizer algum mal a ele, quem ficar sabendo tomará cuidado com ele. De fato, precisamos viver bem nossas amizades, pois quem tem o pensamento de que uma pessoa não é um bom amigo, esse pensamento pode se espalhar e essa pessoa fica com poucos ou sem amigos.

Peçamos a Deus que nos ajude a tomar as decisões certas na vida, e que nos ensine a ser amigos verdadeiros na vida das pessoas, pois antes ser amigo do que ter, e o resto vem por associação. Louvado seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
0