Lectio Diária (Eclo 19,18-27.): A verdadeira sabedoria


A palavra de hoje vem nos mostrar a diferença entre a inteligência prudente e a imprudente. A primeira se configura em verdadeira sabedoria e a segunda, em falsa.

A verdadeira sabedoria leva-nos a temer a Deus, ou seja, a viver o respeito profundo pelo sagrado. Além disso, nos leva a viver a Lei do Senhor, que é a Lei Natural e que evoluiu desde os tempos remotos da humanidade.

Conhecer a maldade não é sinônimo de sabedoria, pois uma pessoa pode conhecer e praticar o mal. Como diz o escritor sagrado, o pecador não é um sábio, não é prudente. Quem pratica o mal jamais poderá ser considerado sábio, porque não respeita o outro, não tem a capacidade de se colocar no lugar das pessoas.

Existem habilidades que são criadas pelo mal. São práticas abomináveis diante de Deus, diz o autor. No entanto, penso que todo dom vem de Deus, o problema mesmo é em que estamos usando este dom. Uma pessoa que tem o dom da palavra pode usá-lo para discursar pelo bem, pela justiça, pelo verdadeiro amor. Enquanto que uma outra com o mesmo dom poderia discursar pelo ódio, pela perseguição de pessoas. Veja Hitler: ele tinha o dom da palavra, no entanto usou abominavelmente.

O autor sagrado chega a afirmar que é melhor ter pouca inteligência, mas com temor, com prudência; do que ter muita e ser um transgressor da Lei de Deus. Apesar de existir uma astúcia hábil, é usada em meios fraudulentos. Onde podemos ver isso em nosso país? A corrupção é um exemplo forte, onde pessoas utilizam-se de todos os meios possíveis para promoverem a si mesmos, em vez de promover o país.

Os maus são assim, pessoas entristecidas, cheias de trevas interiormente. A tristeza é que leva um homem às amarguras do mal. Vejo algumas séries e histórias que tentam nos confundir quanto a esta realidade, colocando homens malvados com semblantes alegres. A palavra de Deus nos atesta hoje que o semblante de um pessoa denota quem ela é e se fará algum mal. A roupa, o modo de sorrir, o jeito de andar revelam muito daquele homem ou mulher. Mesmo que encontremos um malvado aparentemente feliz, a felicidade é falsa, usada apenas para elevar sua imagem. No escuro de sua vida, no escondido de seu quarto, ele mostra quem realmente é.

Peçamos a Deus que nos guie a fazer o bem, a viver a verdadeira sabedoria, e que nos ajude a identificar quem intenta o mal ou o bem em seus corações. Louvado seja o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
0