Lectio Diária: Eclo 15,11-20.

Muitas vezes buscamos justificar nossas vontades usando a vontade de Deus. Dizemos que precisamos fazer algo porque é vontade de Deus. Mas como Deus pediria algo para nós que fosse contra os seus mandamentos? Contra a sua própria palavra? Como ele pediria algo que tivesse um fim pautado na nossa decisão de terminar? É como diz: foi nossa decisão de terminar, não a de Deus.

Não podemos culpar a Deus as pedras de tropeço colocadas pelas pessoas em nossas vidas, ou as que nós colocamos na vida dos outros, assim dizia o padre Fábio de Melo ao contar a trágica morte de uma parente sua. Alguém colocou algo muito pesado no bagageiro de um ônibus em cima, em vez de colocar no de baixo. O ônibus virou e essa coisa caiu em cima dela, matando-a. Se o indivíduo tivesse colocado no lugar correto, isso não teria acontecido.

Já ouvi outra história em termos de namoro, onde a pessoa tinha convicção que era a vontade de Deus, mas terminou por não saber qual era a sua vocação de vida. Eu acredito que se uma pessoa não tem convicção de sua vocação de estado de vida, nem deva entrar em um relacionamento. Não acredito que Deus nos peça algo para enganar o coração de alguém. Ele nos pede, sim, o compromisso, a dedicação, o amor.

Outra história que conheço trata-se de um duas pessoas homoafetivas que estão juntas. Será que elas podem dizer que sua relação é vontade de Deus? Está escrito “homem e mulher Deus os fez” (c.f. Gn 1, 27). Acredito que elas até entendem isso, pelo proceder que observo no meio da sociedade e na igreja, não é como os que estão envolvidos no movimento gay, que é puramente político e só querem aparecer. Ressalto que a igreja acolhe a todos, inclusive pessoas que tenham tais inclinações, porém, como todo fiel, ela pede que se viva a santidade e a castidade.

De fato, viver a vontade de Deus é buscar viver o chamado que ele tem para nós, o chamado de amar, o chamado de ser santo. Uma pessoa que comete insesto, o que vocês me dizem disso? Alguns diriam: mas eles se amam, querem ficar juntos. É vontade de Deus? Ou mesmo o caso da pedofilia, onde há quem diga que se a criança quer e o adulto também, então não é mais pedofilia? Vejam tais argumentos, tais dizerem, e reflitamos: o que é a vontade de Deus? Como disse no parágrafo anterior, a igreja nos chama à santidade e ela não discrimina nenhum de seus fiéis. Todos são chamados a ser santos: os que têm inclinações heteroafetivas, os que têm homoafetivas, os que têm inclinação pedofílicas, os que têm inclinações gerontofílicas e etc. A lei de Deus não é como as leis brasileiras, onde se encontra brecha em tudo, sendo justa para uns e injusta para outros.

Na verdade, infelizmente a sociedade vive um tempo difícil onde tudo é colocado no lado sexual, depravado. Vemos até nos filmes de comédia isso. Poucos são os que não fazem menção ao sexo. Minha gente, a vida não é só sexo. O prazer da vida podemos encontrar em muitas outras coisas, a saber: numa viagem, numa boa conversa com uma antiga amizade, no conhecer lugares novos, ou mesmo o simples ato de assistir a um filme com uma bela história ou ler um livro de ficção maravilhoso. E mesmo em nosso trabalho, devemos fazê-lo com prazer. Se não fazemos, tenhamos a coragem de sair e buscar um trabalho que realmente nos satisfaz. Ninguém merece passar anos trabalhando em algo que não gosta.

Por isso, que possamos refletir e rezar com a lectio de hoje, nesta palavra que fala que a vontade de Deus não é a vontade dos homens, embora muitos tentam justificar suas próprias vontades dizendo ser vontade de Deus. Já vi isso até em pessoas de igreja. Eu mesmo já cometi esse erro. Deixemos de colocar a culpa nos outros ou em Deus pelos nossos próprios erros e assumamos aquilo que decidimos.

Tudo na vida precisamos colocar em oração até que se chegue à convicção, com sinais e prodígios, de que o caminho que pretendemos é vontade de Deus. Quem está na oração e na palavra de Deus, jamais errará em suas decisões, pois o Espírito do Altíssimo estará guiando seus passos. Louvado seja o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado.
0