Lectio Diária: Eclo 10,6-18

A leitura refletida hoje vem nos falar sobre as injustiças do mundo.

Enquanto lia e refletia, pude notar que a injustiça é como uma erva daninha, que vai crescendo e se espalha por todo o campo. Contudo, como o Senhor nos mostra na parábola do joio e do trigo, no fim dos tempos ambos serão cortados. As ervas daninhas serão jogadas ao fogo eterno, enquanto o trigo é guardado nos celeiros celestiais.

A palavra começa falando sobre o perdão, que não importa o tamanho da ofensa que nos é feita, precisamos arrancar o mal pela raíz e já destruí-lo com o perdão. Quando damos o troca, estamos indo na onda das trevas e plantando mais maldade.

A injustiça vai levando o poder entre as nações, entre os poderosos, mas a palavra vem nos dizer que estes injustos já estão mortos, morreram e se esqueceram de deitar, como diz uma música. São pessoa cujo o deus deles é o dinheiro, o poder, a maledicência. Deus observa o quão justo ou o quão injusto estão sendo os poderosos, Ele não é alheio às dores dos mais necessitados.

A palavra também vem nos lembrar que nada levamos deste mundo. Portanto, o que devemos construir é o intelecto, é a espiritualidade, é o pensamento bom, é o bem que se faz aos outros. Isso sim levaremos conosco porque faz parte do que nós somos.

O princípio do orgulho é o pecado. O orgulhoso acha-se grande, livre. Acha-se ele até mesmo salvo, porque tem tudo e pode tudo. Ledo engano! O escritor sagrado nos diz, finalizando a reflexão de hoje, que o Senhor derruba o trono dos poderosos, e faz cair sobre eles a ruína, enquanto que o pobre é elevado. A erva daninha das nações poderosas e opressoras são arrancadas e no lugar dela é colocada a planta dos oprimidos. Aqueles que buscam o Senhor jamais ficaram sem auxílio. Nunca se ouviu de quem o tivesse ficado. Como diz em Isaías 40, 31: “mas aqueles que contam com o Senhor renovam suas forças; ele dá-lhes asas de águia. Correm sem se cansar, vão para a frente sem se fatigar”.

Contemos sempre com o Senhor, vivamos a justiça e a caridade, e veremos a graça de Deus agindo poderosamente em nossas vidas.
0