Lectio Diária: Eclo 3, 12-16


Continuando a Lectio de ontem, o Senhor também nos pede que cuidemos dos nossos pais na velhice, não abandonando enquanto eles viverem. Veja que nós mesmos um dia alcançaremos a velhice. Será que iríamos querer ser desamparados pelos nossos filhos? Façamos aquilo que nós mesmos esperamos que façam conosco.

Que tipo de olhos o Senhor teria para nós se diante da nossa inteligência, tratássemos com desprezo a caduquice de nossos pais? A verdade é que não há sabedoria nisso. A sabedoria consiste em nos elevar a Deus diante das situações da vida. Inteligente é aquele que cuida de quem está na caduquice, não o contrário. A regra deveria ser o maior respeitando os menores.

O Senhor faz a promessa de reparação por todos os pecados cometidos se tivermos caridade para com nossos pais. Ou seja, além de Deus derramar muitas graças, Ele também repara a nossa vida, que foi entortada pelos nossos pecados. E quando estivermos em perigo, o Senhor se lembrará de nós e nossos pecados não serão nada diante da caridade praticada para com nossos pais.

Tudo o que uma pessoa pode alcançar com o desprezo e irritação aos pais é a condenação como blasfemador, ou seja, como ímpio, que fala mal do sagrado, pois a família é sagrada. Além de receber maldição. Por isso, antes ser condescendente para com nossos pais e receber benção e reparação da parte do Deus, do que não o ser e passar a ser um ímpio amaldiçoado.
0