Lectio Diária: Eclo 3, 1-5


O capítulo 3 começa com um pedido do Senhor para nós. Mas antes de Pedir, Ele declara ser nosso pai. Assim como o livro de Gênesis, o livro de Eclesiástico foi escrito no final do antigo testamento. Isso mostra que a ideia de Deus como pai já existia. Deus já mostrava aos profetas que Ele era nosso Pai celestial. O Senhor, como Pai, quer o nosso bem, a nossa felicidade. Por isso nos pede que façamos o que Ele nos pede, pois assim seremos salvos. Seguir os mandamentos de Deus é caminhar com um calçado firme que nos impulsiona para o céu, para perto de Deus.

O segundo versículo já trás um dos mandamento de Deus, que é honrar pai e mãe. Nossos pais aqui na terra foram usados como instrumentos de Deus para a nossa existência. Se não fosse o sim deles para o matrimônio, para a união deles dois, nós nunca teríamos existido. Por isso devemos honrar nosso pai e ser obediente à nossa mãe.

Honrar o pai é sinal de respeito à sua paternidade, além do seu cuidado para conosco desde o dia que nascemos. E Deus muito estima aqueles que honra os seu pai, tanto que perdoa os pecados daquela pessoa. Deus quer nos perdoar, quer que voltamos ao estado da graça, mas nós precisamos fazer a nossa parte e colaborar com o perdão. Pois o perdão de Deus não são palavras jogadas da boca para fora, mas um processo que vivemos para ficarmos bem consigo mesmo, com os outros e com Deus.

Respeitar a mãe, compara o escritor sagrado, é como ajuntar tesouros. Um homem rico tem a sua estima aqui na terra, e é admirado por muitos pelas riquezas que possui. No entanto, a riqueza de Deus é uma riqueza inigualável. Vai além de qualquer riqueza material. A riqueza material pode ser alcançada com muito esforço, ou muito roubo. Mas a riqueza divina só pode ser alcançada se fizermos o bem, e mil vezes ainda se fizermos o bem a quem nos colocou neste mundo.

A atitude do respeito aos pais se repete com os filhos. Quem respeita seus pais, será respeitado pelos filhos. É uma promessa de Deus. Deus promete nos dar filhos maravilhosos se nós que temos a vocação matrimonial respeitarmos os nossos pais. Aliás, creio que isto tenha valor para todas as vocações de vida. O religioso terá irmãos de comunidade que podem ser uns amores, ou uns terrores. Assim o padre, que tem o seu rebanho, poderá ter muitas ovelhas obedientes, ou muitos cabritos arredios. Respeitar os pais é uma benção que pode ir além do que nós podemos enxergar com os olhos humanos em tempos atuais. Além disso, Deus promete que atenderá nossas orações se nós tivermos esse respeito para com aqueles que nos deram vida. Portanto, sejamos obedientes aos nossos pais, pois muitos tesouros do Céu alcançaremos com isso.
0