Lectio Diária: Mc 4,26-29


Jesus escolheu como comparação com o reino de Deus o agricultor que espalha sementes na terra. Se refletirmos isso, podemos notar que na agricultura, a semente ela não é colocado de qualquer forma. Existe uma ordem para aproveitamento da terra e de recursos. Assim Deus faz conosco. Ele faz uma obra que muitas vezes não entendemos, como a semente não entende seu papel e sua posição. Por outro lado, o homem da parábola pode ser comparado a nós, que lançamos as sementes do reino de Deus no meio do caminho, nos lugares que visitamos.

O homem faz o seu plantio, dorme e acorda e a semente vai crescendo, mas ele não sonda como aquela semente cresce ou o porque de ela crescer. Ela simplesmente cresce e germina. Nós não sabemos como a palavra de evangelização lançada sobre o mundo vai transformá-lo, mas sabemos que o vai, é uma certeza que Jesus nos da através desta parábola. Mesmo os maus podem nos escarnecer diante da evangelização, mas nós não sabemos como ou quando a palavra de Deus, depois de plantada naquele coração, vai crescer e germinar.

Quando Jesus diz que a terra por si mesma produz o fruto, isso me faz pensar que é a própria pessoa que vai crescendo com as ideias do Reino de Deus plantadas em seu coração. De fato, o que mais convence alguém de Jesus, da sua palavra, da sua salvação, não são argumentações ou mesmo testemunhos, apesar destes muitas vezes arrastarem pessoas. Mas o que mais nos convence, mas do que o testemunho dos outros, é a nossa vivência do evangelho. É quando nós mesmos nos convencemos da palavra de Deus. É quando a semente germina não através dos outros para as nossas vidas, mas através de nós mesmos para nós.

Quando a espiga está madura, o homem mete a foice. Ele colhe a palavra de Deus e vê, com os próprios olhos, como tudo isso é muito bom. A colheita tem muitos significados na bíblia, como por exemplo o juízo final, onde cordeiros e cabritos serão separados, trigo e joio o serão. E os cabritos e joios serão lançados na fogueira. Claro que ninguém é cem por cento trigo ou cordeiro; no entanto precisamos continuar nesta lida até o fim de nossas vidas. O outro significado da colheita, é colher os dons maduros que Deus nos deu plantados em nossos corações. Colher tais frutos significa que não devemos ficar somente conosco, senão apodrece e morre. É preciso partilhar com os outros os nossos dons para quê, na distribuição de amor, todos fiquem saciados e vivam a abundância que Deus promete na bíblia.
0