Amar

Parece até repetitivo falar mais uma vez de amor. Mas cara, amor que é amor sempre se renova, a cada dia, a cada manhã. E como esse amor sempre nos surpreende, sempre é novo. Só não é novo para quem está cego pelas coisas do mundo, pelas preocupações exageradas.

Hoje passei por algumas experiências no mínimo incríveis.

Na primeira eu estava tomando banho, e uma pessoa da minha casa pediu para alguém atender o telefone. Eu não podia e, dos outros, ninguém foi. Então essa pessoa começou a xingar todo mundo por não termos atendido. Então eu comecei a rir daquilo, sorrir um riso frouxo. Daí me veio uma frase na cabeça: Amar é sorrir mesmo quando te esculhambam. Isso me deixou mais feliz ainda! Porque essa frase mostra a profundidade do amar, que deve ser vivido sempre no gerúndio: amando!
Na faculdade, fui convidado a participar de um grupo de oração universitário. Resolvi viver a experiência. Adivinhem aí qual foi o tema? Dou-lhe uma, dou-lhe duas... Sim! Foi o amor de Deus!!! Para vocês verem! O amor de Deus nos acompanha sempre, sempre se confirma em nossas vidas. Seu cuidado para conosco, para com nossa história, é imenso! Ele nunca deixa um filho Seu sem auxílio no pedido de socorro. Vejam o que diz em Lucas 18, versículos 35 a 43:
Ao aproximar-se Jesus de Jericó, estava um cego sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. Ouvindo o ruído da multidão que passava, perguntou o que havia. Responderam-lhe: É Jesus de Nazaré, que passa. Ele então exclamou: Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim! Os que vinham na frente repreendiam-no rudemente para que se calasse. Mas ele gritava ainda mais forte: Filho de Davi, tem piedade de mim! Jesus parou e mandou que lho trouxessem. Chegando ele perto, perguntou-lhe: Que queres que te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu veja. Jesus lhe disse: Vê! Tua fé te salvou. E imediatamente ficou vendo e seguia a Jesus, glorificando a Deus. Presenciando isto, todo o povo deu glória a Deus.
Jesus não ficou alheio à dor do cego, ele sabia o quanto aquele cego precisava mudar, precisava de uma vida nova. E o que tocou o coração de Jesus foi exatamente a atitude dele, a sua insistência em falar com o Senhor. Muitos de nós deixamos de ser curados porque preferimos nos manter à margem, no nosso comodismo. Mas quando gritamos e clamamos o nome do Senhor, Ele se compadece de nós, assim como se compadeceu deste cego. Porque Ele nos ama demais e na minha vida, hoje, Ele me mostrou isso, me mostrou o quanto me ama.

Acreditem, galera de fé em atitude, Jesus te ama demais e não vai te deixar permanecer no mal, no pecado, numa vida sem sentido. Clame pelo nome de Jesus e você verá tudo o mais acontecer.

Um grande abraço a todos, fé em atitude!
0