Todo ateu é arrogante

Ola a todos!
Hoje meu irmão chegou em casa dizendo que viu uma blusa horrível que uma menina, aparentando seus 20 anos, na parada de ônibus. A blusa tinha escrito Deus na frente grande e atrás menor. Nos dizeres da frente, a letra "D" e a letra "s" estavam com um "x" vermelho, deixando apenas o "eu" e na parte de trás o "x" pegava todo o nome.
Certa vez li o seguinte no livro O Futuro da Humanidade, do renomado escritor e psicólogo Augusto Cury:
Inesperadamente, Falcão olhou para o infinito e começou a interrogar o Criador. Ele falava com Deus como se fosse seu amigo.
- Ei! Quem é você que está por trás da cortina das nuvens? Por que você se esconde atrás do véu da existência? Por que silencia a sua voz e grita através dos fenômenos da natureza? Por que gosta de se ocultar aos olhos humanos? Sou uma ínfima parte do universo, mas clamo por uma resposta. Deixe-me descobri-lo.
Marco Polo ficou espantado com esse diálogo singular. Entretanto, mostrando um ar de intelectual, virou-se orgulhosamente para o amigo e disse:
- Falcão, Deus não existe. Ele é uma invenção espetacular do cérebro humano para suportar as limitações da vida. Desculpe-me, mas, para mim, a ciência é o deus do ser humano.
Numa reação surpreendente, Falcão se levantou. Subiu em cima do banco da praça e começou a chamar aos gritos todos os que por ali passavam. Com gestos histriônicos, bradava:
- Venham! Aproximem-se! Vou mostrar-lhes Deus!
Num instante, reuniu um grupo.
Marco Polo ficou apavorado. Nunca vira Falcão reagir assim. Tentava acalmá-lo, sem êxito. Ele continuava gritando:
- Deus está aqui! Acreditem! Vocês ficarão perplexos ao vê-lo.
Marco Polo achava que Falcão entrara num repentino surto psicótico, estava tendo uma alucinação. Procurava ansiosamente pegar em seu braço para que ele se sentasse. De repente, Falcão silenciou. Apontou as duas mãos para Marco Polo e disse aos altos brados:
- Eis Deus aqui em carne e osso!
Marco Polo ficou assustado. Um burburinho reinou entre os ouvintes.
- Acreditem! Este jovem é Deus! Por que lhes afirmo isso? Porque ele acabou de me dizer que Deus não existe, que é um mero fruto do nosso cérebro! Vejam só! Se este jovem não conheceu os inumeráveis fenômenos dos tempos passados, se ele nunca percorreu os bilhões de galáxias com seus trilhões de segredos, se ele não desvendou como ele mesmo consegue entrar em seu cérebro e construir seus complexos pensamentos, e, apesar de todas essas limitações, ele afirma que Deus não existe, a conclusão a que cheguei, meus amigos, é que esse jovem tem de ser Deus. Pois só Deus pode ter tal convicção!
Ninguém pode provar que Deus existe ou não, e ninguém tem conhecimento para tal. Uma pessoa que afirma tal coisa, ou insinua, é uma pessoal altamente arrogante.
Deus é como o chocolate... Ninguém pode sentir sem provar. E não é porque uma pessoa nunca provou chocolate que não existe chocolate. Da mesma maneira com Deus. Todos os que afirmam Sua existência, no mínimo, sentiu Deus em sua vida de alguma maneira, sentiu Sua presença.
Preguiça é se fechar a isso, é não levantar um dedo para pelo menos tentar sentir. Soberba e arrogância partem de tais pessoas, elas, normalmente mas não sempre, são aquelas que só querem estar certas, seja lá qual for o assunto.
A nós, crentes, nos resta entregar à misericórdia de Deus e esperar a conversão dos pecadores.
Abraço, galera! Fé em atitude pra vocês!
0