O segredo do amor

Ola, a paz de Cristo meus queridos leitores!

Hoje resolvi escrever uma grande experiência, que pude ter com meu primeiro namoro, somado a alguns aprendizados que pude ler ou ver em pregações. É verdade que muita gente começa e termina namoros hoje, muitas vezes trocam de namorado como que trocam de blusa, troca-se de namorada como que de sapatos, onde não se gostou mais deste, e aí é preciso jogar fora e comprar um novo.
Isso é a relativização dos nossos relacionamentos. Tratamos as pessoas como coisas, como objeto de posse, para fazer tudo ao nosso bel prazer.
Mas a realidade é que um relacionamento amoroso para ser duradouro precisa passar por processos, muitas vezes com tempos indeterminados.
Eu não estou aqui com a fórmula mágica do amor, como pode sugerir o título, mas apenas com um aprendizado da minha vida que você pode, ou não, levar adiante. Aprender com os erros dos outros, não tem preço, como diz um comercial acolá... =D
Além do mais, se você é uma pessoa que gosta de sair ficando, e não quer compromisso com ninguém, não pensa no duradouro e no Eterno, melhor parar o texto por aqui.

Os principais passos, ao meu ver, que listo para que seu relacionamento dê certo são os seguintes:

Seja decidido(a). Este é o primeiro ponto. Não adianta começar nada na vida se não temos o interesse de lutar até o fim, sem nunca desistir. Muitos namoros terminam porque um dos lados se deixou levar por sentimentalismo, por sensações momentâneas. Tenho certeza que se essa pessoa fosse decidida em amar, ela o faria e não tomaria a decisão precipitada de terminar, sem antes verificar e pensar junto com a(o) namorada(o) se de fato é sensato terminar o namoro. Se não temos capacidade de ter decisão já no começo, porque o teríamos no casamento? Eis o motivo pelo qual existem hoje tantas separações, em algo que, pela palavra de Deus, é "uma só carne", portanto, indissolúvel.

Faça atividades que você gosta. Não adianta se fissurar em encontrar alguém pra namorar. Viva a vida numa boa, procure grupos de pessoas que você gosta, saia. Muitas vezes é nessa sua convivência social que você vai se interessar por alguém, e vice versa. Você precisa ser uma metade completa, senão nunca vai completar sua outra metade...

Interesse-se por alguém que também tenha interesse por você. Não adianta gostar de alguém e lutar por um namoro com uma pessoa que não o(a) quer ou o(a) vê como namorado(a). É preciso saber traçar as linhas que separam amizade de namoro, e saber tratar nossos amigos e amigas como tal, sem avançar limites. Alguns de vocês que possuem uma "cabeça pra frente" podem me dizer "mas o gostoso é uma amizade colorida". Vai nessa! Nessa amizade colorida vai rolando sentimentos, e vocês começam a ter um laço, aí acontece que muitas vezes um dos dois descobre que não quer nada e diz: "não da mais certo esse negócio de 'nós dois'". Você, com essa ideia, acaba se tornando um objeto descartável para a outra pessoa. Quer isso mesmo?

Torne-se um bom amigo da pessoa cortejada. É preciso, sem degustar as delícias do namoro, viver uma amizade pura com a pessoa. Por mais que haja interesse no namoro de ambos os lados, e em algum momento haja o descobrimento desse interesse, é preciso esperar para ter mais certeza. Nesse primeiro contado, muitas vezes já descobrimos coisas suficientes para, digamos, partir para uma(um) outra(o). Aqui entra conhecer os interesses, conhecer os gostos, as manias. Se ambos os lados aceitarem essas coisas um do outro, é hora de partir para a próxima fase.

Conheça os familiares da pessoa que se almeja, e vice versa. É precisa criar um tempo onde possamos ter um bom contato com a família do outro. Quando você se casa com uma pessoa, você se casa com a família dela também. Então, se existe alguém, ou muitas, pessoas que não gosto dessa família, de dois um: aprendo a aceitar e a amar essas pessoas, ou nesse ponto já se determina que não é possível o namoro. Além disso, muitas das características da pessoa cortejada não serão descobertas de forma direta, mas de forma indireta com seus familiares, no modo como essa pessoa os trata. E mesmo algumas características dos pais, os filhos a possuem; daí já da pra ter uma boa ideia se realmente queremos namorar essa pessoa.

Áh, o namoro: hora do pedido! S2! Passado por essas etapas, é hora de pedir a pessoa em namoro. Mas calma: se na hora de pedir ela(ele) disser que ainda não é tempo, respeite isso e espere o tempo dela(e). Assim como você, essa pessoa precisa descobrir você como amigo e, depois, como algo mais... Quando ambos concordarem, ai sim começa um lindo amor! Aqueles que são cristãos preferem achar um diretor espiritual, normalmente uma pessoa de Deus, bem engajada, que está à frente de algum movimento da igreja. Ele que dirá o momento certo do namoro começar. Acredito que isso seja muito válido, porque uma terceira pessoa que escuta individualmente os anseios dos dois lados pode ter uma ideia mais ampla sobre vocês namorarem ou não namorarem.

Diante das dificuldades, lute até o fim para resolver, com mansidão e humildade. É verdade que, nesse novo contato, vão surgir novos obstáculos que podem "atrapalhar" o namoro. Mas isso é natural, é o relacionamento sendo moldado no fogo. E nesse ponto é preciso ter uma abertura de ambos os lados para resolver, e não para mostrar quem é o melhor. Assim nos fala o profeta Malaquias:
Ele <<o mensageiro>> vai sentar-se como aquele que refina a prata: vai refinar e purificar os filhos de Levi, como ouro e prata, para que possam apresentar a Javé uma oferta que seja de acordo com a justiça. (Malaquias 3, 3)
Assim, não espere um namoro que seja só flores, afinal, junto com a beleza da rosa, vem os espinhos.

Dê mais atenção às coisas boas que acontecem, e faça coisas boas acontecerem. Muitos namoros definham nos problemas, e se esquecem de aproveitar o que é belo. São esses momentos belos que vão fomentar cada vez mais o amor dos pombinhos. E isso não vale só no namoro, vale pra tudo na vida. Precisamos contemplar as coisas boas, a natureza, a vida, como Augusto Cury diz em muitos de seus livros: precisamos muitas vezes desacelerar parar ver como a vida é. Isso ajuda até a desestressar. Seja simples, mas interessado(a), dando presentes e sendo uma pessoa disponível para a(o) amada(o).

Concilie o namoro com suas outras atividades. Quando a gente se sobrecarrega, vem o estresse, e este muitas vezes desemboca em discussões no namoro. É preciso ter disponibilidade um para com o outro, mas também clareza em horários de encontro. Ambos os lados, nesse ponto, precisam ser abertos e compreensíveis. Hora um pode e outro não, e vice versa. Mas acredite, quando amamos, e nos decidimos em estar com alguém, quando aprendemos a amar, sempre conseguimos uma brecha no tempo e no espaço. XD~~

Esteja aberto para o fim do namoro. Sim, as pessoas não são perfeitas. Alguém pode ter a firme decisão de não terminar e amar, e de lutar por um casamento, mas ela, não suportando as dificuldades, desiste no meio do caminho. Quem nunca desistiu na vida, mesmo de algo que era mega importante? Nem sempre o fim é fácil, muito menos o inicio de um novo namoro. É desgastante, mas se isso é sua vocação, se é o que Deus quer para tua vida, continua firme que um dia você encontrará alguém que tenha não o que você quer que tenha, mas o essencial pra você: Amor, com a maiúsculo. Ele mesmo, o próprio Amor, colocará em tua vida a pessoa certa, que lutará com você para dar certo.

Espere pelo casamento para se entregar completamente. Deus nos purifica na provação, na dificuldade, e certamente surgirá as dúvidas da sexualidade. Será que pode isso? Será que pode aquilo? Eu tenho um pensamento bem pessoal que é o seguinte: assim como na amizade foi preciso esperar pelo namoro para se beijar, para se fazer coisas de namorados, é preciso esperar pelo casamento para se fazer coisas de casados. Quem nunca ouviu falar de namorados que se entregaram de forma íntima um ao outro, tiveram um filho e no fim o casal não ficou junto como uma família? Uma família destruída... Mas calma, essa questão é algo para ser dito em outra postagem, porque ainda existe jeito pra essas pessoas, porque se até a morte tem um jeito (Jesus ressuscitou!), imagina para as outras coisas. Mas o que quero dizer é: se resguardem para o casamento, porque se diante do fogo, da provação, o namoro terminar e vocês tiverem se entregado intimamente, como vai ficar a vida de vocês, ainda mais se tiver surgido um guri? É isso que quer para tua vida? Pense bem. Muitos comerciais mandam vocês se vestirem de camisinha, mas a ciência já comprovou que camisinha não protege 100%. Sabe o que protege totalmente você desse tipo de sofrimento? A castidade!

Sejam eterno namorados. Esse é um ponto importante, porque muitos casais se casam e viram tipo dois desconhecidos dentro de um mesmo teto. Isso é o ó!!! O cúmulo! Saiam, vão passear, juntem dinheiro pra viajar pro exterior. "Nós temos filhos pra cuidar", deixem com a família, deixem com seus padrinhos. Namorem pra sempre, até que a morte os separe, porque o que vai fomentar o amor de vocês será a unidade com que vivem o relacionamento. Eu gosto de pensar que só porque estou namorando, não significa que minha namorada deixou de ser minha amiga, aliás, ela se torna minha melhor amiga. Engraçado que no inglês namorada quer dizer girlfriend, e namorado, boyfriend, numa tradução literal fica "amiga garota" e "amigo garoto". E no casamento, só porque casei não significa que aquela pessoa que agora mora comigo deixou de ser minha amiga e minha namorada, pelo contrário: ela agora é amiga, companheira, amante, amada, namorada, parceira, esposa, etc. É uma soma, estamos somando valores, e não substituindo uns pelos outros.

Ufa! Acredito que já basta, já é muita coisa pra ler e muita gente não vai conseguir chegar na metade, a não ser quem realmente está interessado em um namoro diferente desses namorécos do mundo... =D
Caso eu me recorde de mais aprendizados sobre isso, com certeza partilho com vocês.
Logo mais vou colocar alguns vídeos que me ensinaram muito sobre o tema.
Um grande abraço, fé em atitude a todos!
0