A pior das ideologias: a cristã

Ola galera, a paz do Senhor!
Depois daquela postagem O mal que machuca o mundo: as ideologias, resolvemos postar esse novo texto para esclarecer mais ainda a mente dos mais desavisados.
O que quer uma ideologia?
  1. Eles dizem que "contém o sentido neutro de conjunto de ideias, de pensamentos, de doutrinas ou de visões de mundo de um indivíduo ou de um grupo, orientado para suas ações sociais e, principalmente, políticas." (Wikipédia)
  2. "Conjunto de ideias, convicções e princípios filosóficos, sociais, políticos que caracterizam o pensamento de um indivíduo, grupo, movimento, época, sociedade (ex.: ideologia política)." (Dicionário Priberam)
  3. Para Karl Marx, a ideologia age mascarando a realidade. (Wikipédia)
  4.  Segundo pensadores adeptos da Teoria Crítica da Escola de Frankfurt: "Ideia, discurso ou ação que mascara um objeto, mostrando apenas sua aparência e escondendo suas demais qualidades e defeitos." (Wikipédia, adaptado)
  5. Libertinagem como sinônimo de liberdade;
  6. Sem governos;
  7. Sem nada que dite o que você pode fazer;
  8. Viver no comodismo;
  9. Em resumo: uma prisão mental para as pessoas de boa vontade.

O que quer uma ideologia cristã?

Além do citado acima:
  1. Negar a religião (relativismo religioso), dizendo que é prisão;
  2. Pregar que só Jesus salva, no significado estrito da palavra "só" (Que fique claro: não só a ideologia cristã acredita nisso, mas também algumas religiões);
  3. Muitos acreditam que não é necessário viver em comunidade, pois só Jesus basta (mais uma vez, no sentido estrito da palavra "só").
  4. Dizer que igreja não é corpo, igreja é quem diz sim a Jesus e não às práticas religiosas (no todo, boas e más); Na verdade eles não falam mais igreja, falam simplesmente Jesus; ser de Jesus, e não ser da igreja, como se existisse diferença nisso...
  5. Dizer que a verdade está somente consigo (Que fique claro que a verdade é o próprio Deus, e Deus não pode ser manipulado ou mesmo sondado, pode?);
  6. Viver a teoria do pare de sofrer, dizendo que o sofrimento não vem de Deus, mas do demônio (Fique claro também que essa crença não é somente desta ideologia, algumas religiões seguem esse pensamento);
  7. Alguns adeptos dessa ideologia pregam que se Jesus já perdoou todos os pecados, então você pode pecar a vontade, pois já será perdoado;
  8. Alguns deles também acreditam: o que deixa escravo não é mais o pecado em si, mas sim a culpa que se tem de estar pecando e a luta diária contra esse pecado. Segundo eles, livra-se da culpa e da luta, livra-se da escravidão. (Que fique claro: Quem se condena é o próprio homem, e Deus conhece nossos limites. Não tô dizendo que devemos viver se sentindo culpados, tô dizendo que não devemos parar de lutar, e viver a vocação de Deus para nossa vida. Isso é o que vai nos ajudar a se libertar do pecado; e não o "sem culpa e sem luta", pregado por alguns adeptos da ideologia cristã).
  9. Em resumo: um lobo em pelo de cordeiro, ou melhor, "um lobo em pele de Jesus"...
Qual deve ser nossa posição?
  • Devemos mostrar com nossa vida cristã, testemunho, qual a realidade.
  • Não devemos perder tempo discutindo isso, devemos continuar na caridade, no amor. Jesus nos diz através de Paulo, o convertido:
"Se alguém transmite uma doutrina diferente e não se atém às palavras salutares de nosso Senhor Jesus Cristo e ao que ensina nossa piedade, é um orgulhoso, um ignorante, alguém doentiamente preocupado com questões fúteis e contendas de palavras. Daí se originam invejas, ultrajes, suspeitas malévolas, discussões sem fim entre pessoas de mente corrompida, que estão privadas da verdade e consideram a piedade como uma fonte de lucro." (I Timóteo 6, 3-5)
"De fato, se aparece alguém pregando um outro Cristo, que nós não pregamos, ou se recebeis um “espírito” diferente daquele que recebestes ou um evangelho diferente do evangelho que acolhestes, vós o suportais de bom grado." (II Coríntios 11, 4)
  • Fé é acreditar, não persuadir; como faz as ideologias com a mente das pessoas, usando psicologia reversa e impondo ideias para manipular cada vez mais as gentes.
  • Devemos exortar nossos irmãos de comunidade sobre esse perigo para que, ao encontrá-lo, eles não caiam nessa armadilha ardilosa e enganosa (mas não de forma frenética e doentia, mas espontânea, quando surgir uma oportunidade, pois Deus sabe a hora certa de tudo acontecer, não nós).
  • Conheçamos a nossa fé, as origens da nossa comunidade, dos movimentos que participamos, a origem da Igreja, a história dela (não a deturpada por alguns céticos historiadores, mas a completa). Só se ama o que se conhece.
  • Não desistamos das nossas comunidades só porque encontramos pessoas diferentes de nós, ou só porque encontramos intrigas. Deus veio pra lama do mundo para nos lavar dela, e se nós temos que ser como Ele (Levítico 19,2), então devemos sim entrar na nossa comunidade, por mais suja que esteja, e ser sal e luz, como o próprio Cristo nos pede em Mateus 5,13-16; e não só lá, mas também nos meios de convívio social.
  • Em resumo: escolher a compreensão à arrogância, o diálogo à crítica destrutiva, o amor ao ódio; pois:
"Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (João 13, 34s)
Abraço, irmãos!
Fé em atitude pra vocês!
0