Reencarnação, que história é essa eim?

Hoje, no evangelho do dia, Nicodemos, apesar de ser um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus (os mesmos que se juntaram para matar Jesus), reconhece na pessoa de Jesus alguém que de fato veio de Deus, por conta dos sinais que Cristo fazia (e faz...). Assim ele dizia: "De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele" (João 3, 2c).

E é interessante a forma como Jesus responde: "Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus" (João 3, 3). Nicodemos acaba que por entender errado o que Jesus dizia. Isso acontece muito até nos dias de hoje: nós pegamos a bíblia, lemos a palavra, então queremos interpretar do nosso modo e entendemos tudo errado.

Nicodemos pergunta: "Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?" (João 3, 4). O que Nicodemos entendeu errado foi exatamente a história da reencarnação, e ele perguntava ao Senhor se, permita-me ser direto, a reencarnação era possível. Jesus, percebendo o mal entendido por parte do fariseu, disse de uma forma mais completa: "Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espírito Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito" (João 3, 5-8).

O que Cristo disse de fato para Nicodemos, e para todos nós em particular, foi que quem não nasce da água (primeiro batismo, vulgo batismo) e do espírito (batismo no espírito, reflete o que acontece no crisma, quando o espírito do Senhor incendeia nossa alma com os dons Dele e, se bem vivemos, sentimos-nos verdadeiramente vinculados ao corpo igreja, iluminada por Deus-Espírito, governada por Deus-Pai e amada por Deus-Filho), não poderá entrar no Reino de Deus. E o Senhor continua, dizendo que o que é do mundo é do mundo (quem nasce da carne é carne); e o que é de Deus é de Deus (quem nasce do Espírito é espírito), não tem volta, não tem outra vinda, senão a gloriosa, a ressurreição.

Quando Ele fala de nascer do espírito, ele explica usando uma parábola. Ele fala sobre o vento, que renascer no espírito é como ser esse vento impetuoso, que sopra onde quer (o Espírito toca a quem quiser tocar), que não se sabe de onde vem, nem para onde vai (trabalho evangelizador). Nascer do alto, é ser iluminado por esse vento, pelo Espírito Santo. Isso me lembra muito de ser jovem. Ser jovem é renascer no Espírito, mesmo que você tenha 15, 30, 60, 120 anos! Não importa! Você será sempre jovem se for renascido no Espírito.
Conclusão
A questão aqui levantada é que muitas vezes nós, em vida, somos como mortos, deixamos-nos levar pela rotina, que nos impulsiona a viver como se fôssemos máquinas préprogramadas. Renascer é exatamente tomar uma vida nova. Quando o evangelho fala sobre isso, ele não usa o significado literal, de entrar na barriga da mãe novamente, como supunha Nicodemos, mas renascer para uma vida renovada, dentro do projeto que Deus tem para cada um de nós.

Abraço!
Tamu junto!
0