Amor ou paixão?

Achei uma postagem muito interessante no blog Revolução Jesus que tem o seguinte título: Amo e não sou correspondido… E agora?

Depois de ler, fiz o seguinte comentário:
Gosto muito de levantar um questionamento quando alguém fala sobre isso: é amor ou é paixão?

As vezes agente confunde muito, particularmente já confundi demais!

E de fato: "Deus sempre vai querer equilibrar algo em nós, mesmo que Ele use a não correspondência para nos mostrar o que é real e o que é fictício".

Sempre fui católico, mas antes de ser pela primeira vez batizado no espírito, de me consagrar mais ao Senhor, passei por uma paixão dessas, e no fim descobri que não passava de ficção e hoje eu estou até no lugar em que essa pessoa estava quando eu gostava dela, onde outra garota está apaixonada por mim e eu, pelo discernimento que o Pai me deu, não posso de nenhum modo dizer sim para ela; exatamente porque é paixão, não é amor de verdade.

Porque Amor mesmo é assim: doação, entrega, amar o próximo, mas sem se esquecer de que nosso amor vai primeiro pro Apaixonado dos apaixonados, depois para nós mesmos e por fim para àqueles que nos rodeiam.

Amor que é amor passa por etapas: Amar a Deus sobre todas as coisas e, se eu amo a Deus, amo a mim mesmo que sou templo do espírito Dele e, por fim, se amo a mim mesmo que sou templo do espírito, amo ao meu próximo porque igualmente é templo do Espírito Santo.
Conclusão
Creio que o relacionamento amoroso é como uma gangorra: onde de um lado está o homem e de outro a mulher e Deus é exatamente a base que sustenta esse relacionamento. Quando um se encontra embaixo, o outro, apesar de estar em cima, terá de se sacrificar mesmo, de dar um empurrãozinho para baixo, e assim levantar o outro, levando ao equilíbrio. É ambos se ajudando a superar cada obstáculo da vida.

Quer responder também? É só visitar o blog no link acima!
Abraço pessoal, Deus abençoe!
1