Mudança

O mundo sempre está a nos bombardear com informações as mais variadas possíveis. Nesse ritmo, nós ficamos atordoados, seguimos coisas que não fazem parte de quem nós somos de verdade. Neste fim de ano, fica bem apropriado pensar sobre esses pontos: sou o que os outros querem que eu seja, ou sou eu mesmo? Fiz neste ano aquilo que é coerente, ou fiz o que os outros queriam fazer, inconscientemente?

Quem sou eu?
Depende: Quem você tem sido? Quem você tem seguido? No que você anda acreditando?
Infelizmente, muitas pessoas são o que o mundo quer que elas sejam, o pior é que elas não sabem disso e acham que estão na plena razão. As vezes elas acham que tem o seu estilo próprio, que o mundo não a influenciou em nada. Baboseira isso, pois todos nós temos uma influencia, afinal o que seria do pupilo sem um mestre?

Mas ai chegamos na grande questão: a quem você tem seguido, meu amigo, minha amiga? Tem certeza que as suas idéias são sadias e éticas, cheias de bom senso? Ou você segue idéias primitivas, idéias do mundo, que levam a morte, a sua própria destruição e a destruição da humanidade; e tudo sem você "se tocar"?

Caso você se encaixe nessa descrição, será que não está na hora de ser você mesmo? Será que não está na hora de uma mudançinha de vida?

Quem devo ser?
Você mesmo! Horas, mesmo que você não acredite em Deus, de algum modo você nasceu neste mundo e possui uma espécie de "memória genética", onde você, como responsável por você mesmo, deve fazer a escolha certa ou por uma mudança ética de vida, ou por uma permanência naquilo que você já é de acordo com aquilo que você vive coerentemente.

O mundo tenta a cada momento destruir um dos nossos bens mais preciosos: a nossa humanidade. Não deixe, meu caro, minha cara, sua humanidade de lado, vivenciando o que não é reto aos olhos da consciência universal...

Quem devo seguir?
Como devemos vivenciar nossa humanidade no seu auge, o que não alcançamos ainda, então devemos ter como mestre, hoje e sempre, aquele que foi mais humano neste mundo: Jesus Cristo!

Vejam estas frases de Gandhi:
"Eu seria cristão, sem dúvida, se os cristãos o fossem vinte e quatro horas por dia."
"Amo o cristianismo, mas odeio os cristãos, pois não vivem segundo os ensinamentos de Cristo."
Mahatma Gandhi
Percebem o quanto é sério? Eu sou cristão e acolho muito bem essas críticas, mas acolho para que de fato haja uma mudança dentro de mim. Existem muitos cristãos que não vivem sua cristandade. Já ouvi muitas histórias de católicos que não procuravam a Cristo, mas, só porque passaram a ler o evangelho em outras denominações, ficam dizendo por ai: "finalmente aceitei Jesus quando fui pra igreja dos num sei do que de num sei das quantas...".

E você que não quer acreditar, ou seguir o mestre dos mestres, fica complicado querer fazer as coisas por si mesmo, pois se fosse para ficarmos e fazermos as coisas sozinhos, o mundo não se acumularia em cidades...

Conclusão
É possível que você nesse momento de clímax do texto esteja ou pensando em fechar esta janela imediatamente, ou esteja refletindo tudo o que você fez e passou nesta vida.

Caso você seja o primeiro, então feche a janela, mas fique sabendo: você é uma peça chave importante para um mundo melhor. Comece hoje a diferença, siga os passos descritos nesta postagem, eu garanto que toda sua vida vai mudar, mesmo que ainda exista sofrimento, pra melhor.

Caso você seja a segunda pessoa, ótimo, você já deu o primeiro passo! Entregue a Deus seus passos, mesmo que você não acredite, Ele acredita em você!

O nome desta postagem deveria ser conversão, ou santificação, mas infelizmente as pessoas olham com maus olhos esses nomes, então preferi colocar apenas no final, depois que a pessoa lesse tudo. O mundo precisa de santos de calça jeans, já disse João Paulo II:
Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças de ganga e tênis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que se "lancem" na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade, ou que consagrem sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, santos do século XXI, com uma espiritualidade inserida no nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam coca-cola e comam hot dog, que usem jeans, que sejam internautas, que escutem disc man.
Precisamos de Santos que amem apaixonadamente a Eucaristia e que não tenham vergonha de tomar um refrigerante ou comer uma pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de desporto.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo; e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo, mas que não sejam mundanos...

(Papa João Paulo II, in memoriam)
0