Vinho novo, odres novos.

"Ninguém deita remendo de pano novo em vestido velho, porque semelhante remendo rompe o vestido, e faz-se maior a rotura.
Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam."
(Mateus 9, 16s)
Neste trecho bíblico, que vi ontem de noite na missa, o vinho é a Palavra de vida do Pai, trazida pelo seu filho unigênito, Jesus Cristo. Os odres são todos nós.

Cada um de nós é odre e, se não nos renovamos num acreditar benéfico no Senhor, num lavar nossas almas de todos os males, através do Espírito Santo, somos odres velhos que se despedaçam quando a Palavra entra em nosso coração.

Contudo, se lavamos o fundo do nosso ser, entregando a Deus tudo o que é mal e deixando que a luz do céu, representada pelo vinho (sangue de Jesus), entre pela porta do nosso coração, nossas vidas mudam, ah como mudam! O céu parece mais azul, as plantas mais verdes e conseguimos até enxergar o orvalho da manhã, que muitas vezes o nosso mal humor , que vamos concentrando durante o dia e que nos torna odres velhos, nos impede de ver.

Acorde irmão! Seja o odre novo, renove-se! Caso não saiba como, entrega ao Pai, pois Ele sempre nos mostra o caminho na hora certa.
"E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?"
(Lucas 11, 9-13)
0